Make your own free website on Tripod.com

Isaac Newton

 

Físico, matemático e filósofo inglês (1642-1727). Nascido em Woolsthorp, na Inglaterra, Condado de Lincoln, morreu em Londres, famoso em todo o mundo pelas suas descoberta de cálculo infinitesimal, da lei da gravidade universal e da teoria corpuscular da luz. Seu pai morreu antes que ele nascesse, e o menino teve de viver em grandes dificuldades economicas e ser confiado aos cuidados da avó. Veio ao mundo tão pequeno e delicado que, dizia a mãe, "poderia ser colocado num vaso de litro". Desde sua primeira infância, revelou viva inteligencia.

Pela sua frágil constituição, o menino não podia entregar-se a jogos vivazes e transcorria todo seu tempo lovre construindo objetos estranhos e engenhosos: ora eram papagaios dotados de pequenas lanternas, que ele, à noite, fazia voar, assustando os camponeses, ora eram brinquedos mecânicos bastante engenhosos e bem executados, tal como um moinho ou um relógio de madeira.

Aos 12 anos ingressou na Escola de Grantham, e, aos 15, no Trinity College, de Cambridge, onde foi aluno de Barrow, familiarizado-se com a Geometria de Descartes e a Aritmética dos Infinitos, de Wallis. Diz-se que a inteligência superior de Newton aborreceu o mestre Barrow, que se demitiu e foi substituído pelo discípulo. A obra que começou a sua reputação foi a Aritmética Universal, que entretanto só foi publicada em 1707 por G. Whiston. Nomeado, em 1672, membro da Sociedade Real de Londres, comunicou a esta sociedade, em 1675, a sua explicação das cores diferentes dos corpos expostos à luz branca. Deu igualmente a sua teoria das cores produzidas pela sobreposição de lâminas delgadas.

Newton iniciou a formação da Mecânica Celeste aplicando os princípios da Mecânica aos fenômenos cósmicos. Das leis de Kepler chegou à lei da gravitação universal, pela qual "a matéria atrai a matéria na razão direta das massas e na razão inversa do quadrado das distâncias". Não é verdadeira a versão segundo qual teria construído sua teoria da gravitação universal em virtude da queda de uma maçã em sua cabeça. Escreve um de seus biógrafos: "Em 1675, o Rei Carlos II, concedeu a Newton as dispensas necessárias para que pudesse continuar a ser professor no Trinity College, sem tomar ordens.

Mais tarde foi encarregado pelos seus colegas de os representar no Parlamento, de 1688 a 1705; mas a sua carreira política não teve brilho algum. Foi provavelmente pelo ano de 1683 que Newton compôs os seus Princípios Matemáticos de Filosofia Natural, onde apresenta pela primeira vez a teoria da atração universal. Newton estaria a muito tempo na posse desses princípios, porque é à época do seu retiro momentâneo, em 1666, que se refere a anedota da queda da maçã, que teria atraído a sua atração sobre as leis da gravidade".

Um reconhicimento lisonjeiro para Newton foi o que lhe deu, em 1705, a rainha Ana da Iglaterra. Realmente, a soberana lhe conferiu o título de Sir, demostrando-lhe, assim, sua estima e sua gratidão. Newton morreu em 1727, na idade de 85 anos, e foi sepultado em Londres, na Abadia de Westminter, onde repousam os homens mais ilustres da Inglaterra. Com ele, abriu-se a era da ciência moderna.

Foram notáveis as contribuições de Newton ao progresso da ciência, embora tivesse de dividir com Leibniz e outros a glória de ter enunciado o cálculo infinistesimal. Sua teoria corpuscular da luz, que prevaleceu durante quase todo o século XVIII, cedeu ante a teoria ondulatória de Huygens, em meados do século XIX, a que Einstein acrescentaria o conceito de fóton. O mesmo Einstein introduziria substancial modificação no conceito de gravitação através da Teoria da Relatividade: "as leis da gravitação devem simplesmente traduzir a inércia da matéria."

 

 

 

 

 

Através de experiência com prismas, Newton descobriu o fenômeno de decomposição da luz nas sete cores do espectro luminoso.

 

Descobertas de Newton