Make your own free website on Tripod.com

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

 

ESTILO DE ORIENTAÇÃO PARA DATILOGRAFIA E DIGITAÇÃO

Prof. Antonio Pinto de Oliveira Neto

* .* Extraído e condensado do Volume 08 - Normas Apresentação de Trabalho - Universidade Federal do Paraná - Quarta Edição - Biblioteca Central - ED. UFPR - Curitiba - 1994

Objetividade

Os assuntos precisam ser tratados de maneira direta e simples, com lógica e continuidade no desenvolvimento da idéias. A explanação deve se apoiar em dados e provas e não em opiniões sem confirmação.

Clareza

Uma redação é clara quando as idéias são expressas sem ambigüidade para não originar interpretações diversas da que se quer dar.

É Importante o uso de vocabulários adequado e de frases curtas, sem verbosidade, tendo se como objetivo facultar a leitura e prender a atenção do leitor.

Precisão

Cada expressão empregada deve traduzir com exatidão o que ser quer transmitir, em especial no que diz respeito a registros de observações, medições e análises efetuadas. Indicar como, quando e onde os dados foram obtidos, especificando-se as limitações do trabalho e a origem das teorias.

Imparcialidade

Evitar idéias pré-concedidas, não superestimando a importância do trabalho, nem subestimando outros que pareçam contraditórios.

Coerência

Deve-se manter uma seqüência lógica e ordenada na apresentação das idéias. Um trabalho, em geral se divide em capítulos, seções e subseções, sempre de forma equilibrada e coesa. Na formulação de títulos para itens não usar ora substantivos para uns, ora frases ou verbos para outros.

Conjugação Verbal

Recomenda-se a expressão impessoal, evitando-se o uso da primeira pessoa, tanto do plural como do singular. Igualmente, não deve ser dotada a forma o autor ou o escritor em expressões como:

o autor descreve ou o autor conclui que.

Ex. correto: ...procurou-se mensurar a reação da planta...

...na obtenção deste dados, procedeu-se segundo o critério...

Os dados referentes aos resultados de observação e experiência devem ser expressos em formas verbais indicativos de passado (forma narrativa).

Ex: ...foram coletadas amostras de solo na área...

Generalidades, verdades imutáveis, fatos e situações estáveis exigem formas verbais indicativas de seu valor constante.

Ex: o ácido sulfídrico é empregado na análise qualitativa do segundo grupo.

Números, Símbolos e Unidades de Medida

  1. preferir sempre o uso de algarismos para maior uniformidade e precisão nos textos científicos. Ex. "Os 21 filmes obtidos na calandragem foram prensados em 2 tamanhos..."
  2. escrever por extenso números expressos em uma só palavra, apenas quando não for atribuída precisão ao enunciado. Ex: e foram analisadas cerca de duzentas amostras."
  3. expressar em números e palavras as unidades acima de mil (2,5 milhões).
  4. evitar frases iniciando com números, mas se for imprescindível, escrevê-los por extenso;
  5. escrever por extenso as unidades padronizadas de pesos e medidas, quando enunciadas isoladamente como metro, milímetro, grama;
  6. deixar um espaço entre o valor numérico e a unidade (100 Km, 3 cm);
  7. deixar um espaço entre os símbolos, quando um ou mais são combinados: (15º 10’ 25")

Abreviaturas e Siglas

Apenas abreviaturas essenciais deverão ser usadas. Quando mencionadas pela primeira vez no texto, escrever sempre por extenso, indicando entre parênteses a forma abreviada. Não adicionar a letra "s" a uma abreviatura, significando plural e não colocar ponto após abreviaturas de unidades padronizadas. Evitar o uso de etc. ao fim de uma enumeração, pois não acrescenta outra informação senão a de que está incompleta. Abreviaturas e siglas, devem ser apresentadas em listas, com seu enunciado por extenso, antes do texto.

ORIENTAÇÃO PARA DATILOGRAFIA E DIGITAÇÃO

Formato

O formato recomendado para a apresentação final de trabalhos datilografados é o A-4 (210 X 297 mm). Para impressão em formulário contínuo, utilizar o forma com, no mínimo, com 8 X 11 pol. (210 X 280 mm).

Folha-Guia Para Datilografia

  1. margem superior de 3,0 cm;
  2. margem inferior de 3,0 cm;
  3. margem esquerda de 3,0 cm;
  4. margem direita de 2,0 cm;

Obs. Para edição de trabalhos via editor eletrônico de textos, pode-se utilizar o formato para trabalhos datilografados em papel ofício para impressora jato de tinta. Ou então consulte o texto NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS VOL. 8 PÁGINA 7: Folha de Estilo Para digitação -SOFTWARE WORD, onde se encontra passo a passo um programa para formatação.

Folha de Rosto

O nome do autor é transcrito em maiúscula. centrado a dois espaços duplos abaixo do nome do autor. (linha 3)

O título de mais de uma linha são transcritos em espaçamentos simples, sempre centrados, sem divisão silábica de palavras.

O subtítulo, quando houver, também será transcrito em maiúscula, a um espaço duplo abaixo do título.

As observações de grau acadêmico ou tipo de trabalho até o nome da unidade de ensino e da instituição são datilografados em espaço simples, a partir da metade da folha para a margem direita, dois espaços duplos após o titulo ou subtítulo.

O nome de orientador de tese ou de dissertação ou do professor de disciplina nos trabalhos acadêmicos é separado das observações por um espaço duplo.

O local aparece na penúltima linha (28), centrados; e, na última (29), também centrado, o ano em algarismos arábicos, sem pontuação ou

espaçamento.

Parágrafo

Cada parágrafo deve vir recuado sete espaços da margem esquerda.

Citações

As citações longas, com mais de cinco linhas e de poemas devem ser:

  1. alinhadas a sete espaços da margem esquerda e devem terminar na margem direita.
  2. transcritas em tipos menores, sem aspas, com espaçamento simples entre as linhas.
  3. destacadas dos textos precedentes e seguinte por um espaço duplo.

Paginação

As páginas do texto são numeradas em algarismos arábicos, colocados no canto superior externo da página, um expeço duplo acima da primeira linha da folha-guia.

As páginas pré-textuais recebem algarismos romanos minúsculos, centrados, na margem inferior da página.

Não são contados na numeração:

  1. a capa
  2. o verso das páginas datilografadas ou digitadas
  1. a falsa folha de rosto

Notas De Rodapé

Tabelas e Ilustrações

São numeradas distinta e consecutivamente, sendo inseridas o mais próximo possível do texto a que se referem, de preferência centradas.

Aspas

As aspas devem ser usadas apenas em citação textual de menos de cinco linhas e em citação incluída em nota de rodapé.

 

ESRUTURA DE UM RELATÓRIO DE ESTÁGIO

O relatório deverá Ter como capa (ou folha capa) como os seguintes dizeres:

RELATÓRIO DE ESTÁGIO

EMPRESA

NOME DO ESTAGIÁRIO

LOCAL/ANO

 

A folha de rosto é padronizada pela Escola e contém os seguintes dizeres:

Relatório do Estágio

Instituição de Ensino

Nome

Curso Ano

Empresa

Local Estado

Setor (Estagiado)

Período do Estágio: De ___/___/___.

Até ___/___/___.

O Relatório de Estágio é composto por seis partes

SINOPSE

Hoje em dia tomou-se comum a inclusão do resumo dos trabalhos também denominado "abstracts" ou sinopse.

Deve conter apenas um parágrafo e não mais que 200 (duzentas) palavras, sendo de uma folha que irá logo após a folha de rosto, antecedendo o sumário do relatório. A sinopse conterá sinteticamente os trabalhos realizados no estágio e a referência às conclusões principais. Este resumo deve ser apresentado em mais de uma língua do uso corrente. Normalmente são apresentados em inglês e/ou em francês, que geralmente é redigido no final, após o término de todo o trabalho.

Agradecimentos

Caso exista esta folha, deve ser acrescentado após à folha da Sinopse.

SUMÁRIO

O sumário é indispensável por apresentar uma visão global e deve conter todos os títulos e subtítulos do corpo e um resumo das conclusões, espaçado dos títulos de forma a garantir e manter a estética.

CORPO

É a parte onde o relator (estagiário) apresenta uma descrição das suas próprias idéias, fatos e provas, contém na sua visão, o desenvolvimento e a seqüência lógica com numeração adequada aos passos seguidos no estágio. Deve conter (de uma até duas folhas) o primeiro título que geralmente é a INTRODUÇÃO (sendo a apresentação do trabalho de forma abrangente).

Como uma sugestão, informamos que o corpo deverá seguir uma ordem conforme a apresentada abaixo:

  1. Introdução (Já mencionada acima)
  2. Histórico da Empresa ou Instituição
  3. Descrição das instalações (croqui da empresa, razão da localização).
  4. O ramo de negócio da empresa.
  5. A empresa (Política de trabalho, Horário de trabalho, Grupo, Matriz, /filial,
  1. equipamentos relevantes, laboratórios, etc.)
  1. Organograma da empresa (ou da área observada).
  2. Setor ou seção onde desenvolveu o Estágio. (Explanação detalhada).
  3. Comentário Gerais.

CONCLUSÃO

Após o desenvolvimento do corpo do relatório tem de apresentar o item conclusão, que é uma exposição sucinta do pensamento do estagiário e do trabalho desenvolvido que lhe proporcionou, que engloba:

RECOMENDAÇOES E SUGESTÕES

Em se tratando de relatório de estágio deve-se fazer recomendações para que outros interessados possam valer-se das informações. Repetir ou não repetir as experiências e observar bem como alertar para fatos positivos ou negativos ao Coordenador de Estágio.

Neste título deve conter os 3 (três) itens indispensáveis:

APÊNDICE

É o item referente ao material suplementar e deve conter o conjunto de material ilustrativo trabalhado pelo próprio estagiário, sendo apresentado de forma organizada. Estes materiais são: cópias xerográficas, croquis, desenhos, gráficos, cópias de projetos, diagramas, fluxogramas, cronogramas, tabelas, fotos, quadros e outras ilustrações.

Deve ser apresentado em uma folha resumo do material acidionado antecedendo os anexos devidamente numerados e referenciados.

 

REFERÊNCIA BILIOGRÁFICA

O QUE É - É o conjunto de elementos que permitem a identificação, no todo ou em parte, de documentos impressos ou registrados em diversos tipos de material". (ABNT - agosto 1989, 19p.)

Os elementos que devem constar como obrigatórios na referência bibliográfica são: Autor, Título, Edição, Local da edição, editor, Ano de Publicação.

Elementos complementares podem ser acrescentados na referência bibliográfica se estiverem disponíveis e/ou foram necessários para identificação de documentos, tais como:

A seguir você tem um exemplo, citado pela ABNT, com os elementos essenciais e os complementares:

DIAS, Gonçalves. Gonçalves Dias: poesia. Organizada por Manuel Bandeira; revisão critica por Maximiano de Carvalho e Silva. lled. RiodeJaneiro,Agir, 1983. 87p. 11. 16 cm. (nossos Clássicos, 1 8).:

Bibliografia: p. 77-78. ISBN 85-220-0002-6.

No caso de livros e artigos de revistas e jornais, mais utilizados no trabalho acadêmico, os elementos essenciais são suficientes.

A referência bibliográfica pode ser citada:

Os exemplos a seguir ilustram os casos mais comuns utilizados na vida acadêmica:

"LIVRO DE UM SÓ AUTOR"

CANiVEZ, Patrice. Educar o cidadão? Campinas, S.P.: Papirus, 1991.241 p.

"LIVRO DE DOIS AUTORES"

SODRE, Muniz e FERRARI, Maria Helena. Técnica de redação - o texto nos meios de informação. São Paulo: Francisco AlIves, 1980.

"LIVRO DE TRÊS OU MAIS AUTORES"

REIS, Daniel Aarão et alii. História do marxismo no Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991. 208p.

"LIVRO DE DIVERSOS AUTORES E UM RESPONSÁVEL INTELECTUAL"

(ORGANIZADOR, COORDENADOR)

CARVALHO, Maria Cecília M. de (org.). Construindo o saber: fundamentos e técnicas de metodologia científica. 3. ed. Campinas, São Paulo: Papirus, 1991.180p.

"ARTIGOS EM REVISTAS ESPECIALIZADAS"

ROCHA, Eucenir Frediní. Corpo deficiente: um desvio da norma? Rev. Terapia Ocupacional da USP, V.2(4): 82-87, 1991.

"ARTIGOS DE REVISTA COM AUTOR"

JUPIASSU, Hilton. O mito do Porto Seguro. Reflexão, Instituto de Filosofia, PUCCAMP, Campinas, V.7 (22): 46-54, 1982.

"ARTIGOS DE REVISTA SEM AUTOR"

Um começo modesto. Isto é. São Paulo, 321,p42-43, 16 fev. 1983.

"ARTIGOS DE JORNAL COM AUTOR"

RESENDE, Otto Lara. Esquina, praça, povo: São Jorge Amado, Bahia. Folha de São Paulo, São Paulo, 9 ago. 1992, caderno 6,p.3.

"ARTIGOS DE JORNAL SEM AUTOR"

E.U.A. voltam a Marte depois de 17 anos. Folha de São Paulo, Seção Ciência, p. 14, 24 set. 1992.

"PUBLICAÇÃO PERIÓDICA"

REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA. Rio de Janeiro: LBGE, 1939-1983. Trimestral.

Você deve lembrar que:

  1. Deve-se usar uma forma consistente de pontuação para todas as referências incluídas numa lista ou publicação. Os elementos ordenados da Referência Bibliográfica devem ser separados entre si por unia pontuação UNIFORME.
  2. A ordenação da lista de Referências Bibliográficas pode ser alfabética, sistemática ( por assunto) ou cronológica.
  3. O nome de autor repetido deve ser substituído na lista, nas referências seguintes à primeira, por travessão; exemplo:

MORAIS, João Francisco Regis de. O que é ensinar. São Paulo : EPU, 1986.

_______. Cultura Brasileira e Educação Campinas: Papirus, 1989.

_______. Ciência e Perspectivas Antropológicas hoje. In: Construindo o saber: fundamentos e técnicas de metodologia científica, Org. Maria Cecilia M. de CARVALHO. Campinas : Papirus, 1991, 95-104.

PONTUAÇÃO

Os vários elementos da referência bibliográfica (nome do autor, título da obra, notas tipográficas, notas bibliográficas e notas especiais devem ser separadas entre si por ponto seguido de dois espaços.

Os elementos das notas tipográficas e bibliográficas devem ser separadas entre si por vírgula.

metodo.jpg (22265 bytes)