Make your own free website on Tripod.com

INTERNET

Conceitos

Internet é uma interconexão de redes de informática que permite aos computadores conectados comunicar-se diretamente. O termo refere-se a uma interconexão em particular, de caráter planetário e aberto ao público, que conecta redes de informática de organismos oficiais, educativos e empresariais. Também existem sistemas de redes menores (Intranet) geralmente para o uso de uma única organização.

Em qualquer computador pode ser instalado um programa que permite o acesso a Internet. Para este acesso, o usuário precisa Ter uma conta junto a um dos muitos povedores que existem hoje no mercado. O provedor é o intermediário entre o usuário e a lnternet.

Software de comunicação

Até agora, tratamos da comunicação entre computadores do ponto de vista do equipamento (hardware). Como tudo que é feito com computadores, a comunicação requer também programas (software). O programa a ser utilizado depende do tipo de comunicação que se pretende fazer.

Os sistemas operacionais modernos geralmente são acompanhados de algum programa básico de comunicação.

Exemplo:

No Windows 3.1 esse programa chama-se Terminal; no Windows 95, chama-se HyperTerminal; e o OS/2 inclui o HyperACCESS em seu BonusPak.

Com programas desse tipo é possível acessar:

Além desses programas de comunicação de uso genérico, existem outros mais especializados e com mais recursos.

Geralmente, quando você compra um computador, uma placa fax modem ou um modem externo eles vêm acompanhados de programas de comunicação. Esses programas podem incluir também a possibilidade de enviar e receber fax via computador.

Para lembrar:

A principal causa de problemas e frustrações na comunicação — entre dois computadores quaisquer, no acesso a um BBS ou a um provedor Internet — é a configuração inadequada do programa de comunicação.

Desde já é importante saber que a pessoa mais indicada para orientar o usuário sobre a configuração é o administrador de sistema do serviço de BBS ou do provedor lnternet. Assim, ao escolher um provedor é importante checar sua disponibilidade e sua infraestrutura para dar suporte técnico aos usuários.

BBS: Um sistema formado por um ou mais computadores, um banco de dados e um programa que permite o acesso, via telefone, às informações deste banco de dados. O usuário disca para o BBS a partir de qualquer computador ligado a uma linha telefônica. Após identificar-se por meio de uma senha recebida na assinatura do serviço, ele tem acesso às informações contidas no BBS. Existem vários BBS dedicados aos mais diversos assuntos. O BBS pode atuar como provedor de acesso à Internet, embora este não seja o seu uso mais comum.

História da Internet

Muitos querem saber quem é o "dono" da Internet ou quem administra os milhares de computadores e linhas que a fazem funcionar. Para encontrar a resposta, vamos voltar um pouco no tempo. Nos anos 60, quando a Guerra Fria pairava no ar, grandes computadores espalhados pelos Estados Unidos armazenavam informações militares estratégicas em função do perigo de um ataque nuclear soviético.

Surgiu assim a idéia de interconectar os vários centros de computação de modo que o sistema de informações norte-americano continuasse funcionando, mesmo que um desses centros, ou a interconexão entre dois deles, fosse destruído.

O Departamento de Defesa, através da ARPA (Advanced Research Projects Agency), mandou pesquisar qual seria a forma mais segura e flexível de interconectar esses computadores. Chegou-se a um esquema chamado chaveamento de pacotes. Com base nisso, em 1970 foi criada a semente do que viria a ser a lnternet. A Guerra Fria acabou, mas a herança daqueles dias rendeu bastante. O que viria a ser a Internet tornou-se uma rede voltada principalmente para a pesquisa científica. Através da National Science Foundation, o governo norte-americano investiu na criação de backbones, aos quais são conectadas redes menores.

Para lembrar:

Além desses backbones, existem os criados por empresas particulares, todos interligados. A eles são conectadas redes menores, de forma mais ou menos anárquica. E nisso que consiste a lnternet, que não tem um dono.

Um sistema formado por um ou mais computadores, um banco de dados e um programa que permite Q acesso, via telefone, às informações deste banco de dados. O usuário disca para o BBS a partir de qualquer computador ligado a uma linha telefônica. Após identificar-se por meio de uma senha recebida na assinatura do serviço, ele tem acesso às informações contidas no BBS. Existem vários BBS dedicados aos mais diversos assuntos. O BBS pode atuar como provedor de acesso à lnternet, embora este n~o seja o seu uso mais comum.

Como Funciona a Internet

A melhor forma de entender a Internet é pensar nela não como uma rede de computadores, mas como uma Rede de redes. Sendo assim, a Internet não tem dono ou uma empresa encarregada de administrá-la. Cada rede individual conectada à Internet pode ser administrada por uma entidade governamental, uma empresa ou uma instituição educacional. Mas a Internet, como um todo, não tem um poder central.

A administração da Rede

Esse caráter democrático permite que novas redes sejam constantemente conectadas à lnternet, o que explica seu contínuo crescimento. Nos últimos anos, esse crescimento aumentou em função do interesse comercial na lnternet e deve-se principalmente ao surgimento de um programa, o browser, que permite a navegação gráfica, facilitando muito o uso da Internet.

Backbones

As redes que formam a Internet são interligadas por outras redes de alta capacidade, chamadas backbones (espinha dorsal).

Backbone são poderosos computadores conectados por linhas de grande largura de banda (indica, em bits por segundo, com que velocidade os dados podem fluir através de dum determinado canal de comunicação entre computadores. Quanto maior a largura de banda, maior a velocidade de comunicação) como canais de fibra óptica, elos de satélite e elos de transmissão por rádio.

A Internet surgiu a partir da criação do backbone original, o ARPAnet, um projeto militar para intercâmbio de informações estratégicas financiado pelo governo norte-americano. Ao longo dos anos, a Internet passou por várias etapas, se transformando numa rede de pesquisa acadêmica e, finalmente, na grande Rede que é.

A superauto-estrada

Muitos referem-se à lnternet como a superauto-estrada de dados, a superinfovia, a superinfohighway e outras comparações com uma estrada. Na verdade, uma representação mais precisa não seria uma estrada, mas todo um complexo viário, formado por grandes auto-estradas, estradas secundárias, vicinais, e assim sucessivamente, passando por avenidas até chegar às ruas onde ficam nossas casas.

Nos cruzamentos desse complexo viário existem rotatórias que permitem que o tráfego escolha uma entre várias direções possíveis. Na lnternet, esses cruzamentos contêm computadores capazes de direcionar o tráfego para as diferentes rotas disponíveis.

Eles se chamam roteadores (do inglês router).

Os roteadores contêm informações, constantemente atualizadas, que lhes permitem decidir em que direção devem enviar o tráfego a cada instante. Por exemplo, se uma dada conexão estiver sobrecarregada, o que equivaleria a uma estrada estar congestionada, o roteador direciona o tráfego para um caminho alternativo.

O mesmo acontece se o computador seguinte de um determinado caminho estiver fora de funcionamento por causa de um defeito.

Como a Internet é uma complexa malha de computadores interligados, sempre existe um caminho alternativo para o tráfego, ainda que seja mais longo.

O protocolo TCP/IP

Para que todos os computadores conectados à Internet possam trocar informações, eles precisam utilizar uma linguagem comum.

A linguagem comum:

Para entender os endereços IP

Os endereços IP são representados por quatro números, cada um com valor entre 0 e 256. Os números devem ser lidos da esquerda para a direita:

Assim, se a Caixa Postal de um usuário chamado Paulo fica no computador 11 da subdivisão 253 da subdivisão 107 da divisão 191 da Internet, o endereço de correio eletrônico desse usuário será:

paulo@1 91.107.253.11

O símbolo @ significa literalmente em (at, em inglês).

As divisões da Internet referem-se a divisões lógicas, estratégicas, e não geográficas.

Os endereços com palavras utilizam o conceito de nomes de domínio (domain names), divididos sucessivamente em subdomínios, até chegar ao nome do computador. Para entender a localização de um determinado computador, o endereço deve ser lido da direita para a esquerda (o contrário do endereço lP).

O mesmo endereço IP mostrado acima poderia ser representado como

paulo@maquina1.empresax.com.br

que pode ser interpretado da seguinte forma:

br - O primeiro grande nome, chamado de domínio geográfico, indica o país, no caso o Brasil. Comumente, os endereços de domínios fora dos EUA são indicados por duas letras que identificam o país, por exemplo ca (Canadá), fr (França), be (Bélgica) etc.

com - indica uma organização comercial.

Nomes de domínios comuns

Algumas abreviações estão consagradas e facilitam a compreensão:

empresax - exemplo de nome do domínio da empresa maquinal

maquina1 - exemplo de nome do computador

URL, o localizador de recursos

A popularização da World Wide Web difundiu o uso do URL (Uniform Resource Locator - Localizador Uniforme de Recursos), o esquema utilizado na Web para localizar uma determinada página ou arquivo.

Veja um URL típico e como interpretá-lo:

http://www.ncsa.uiuc.edu/software/newsoftindex.html

http - ou protocolo Hypertext Transfer Protocol (Protocolo de Transferência de Hipertexto) usado na Web.

:// - esse separador é uma pontuação padrão usada em todos os URLs.

www.ncsa.uiuc.edu - nome do domínio no qual o recurso, ou seja, o arquivo ou documento que interessa está armazenado.

/software/ - quando for o caso, indica o diretório no qual o recurso se encontra. Observe que é usada a barra normal (/) e não a barra invertida (\).

newsoftindex.html - o nome do documento HTML.

Pacotes TCP/IP

Qualquer informação que trafegue pela internet, seja uma mensagem de correio eletrônico, um arquivo de texto ou uma imagem, é dividida em pequenas unidades de dados chamadas pacotes. Além de uma parte do conteúdo da mensagem original, cada pacote recebe informações adicionais que incluem o endereço IP de destino e o conteúdo do pacote.

Esses pacotes são os "carros" que circulam na malha viária que representa a lnternet.

Um detalhe interessante é que os pacotes de uma determinada mensagem não seguem necessariamente o mesmo caminho para chegar ao seu destino. Nos milhares de "cruzamentos" que existem na lnternet, os pacotes são direcionados pelos roteadores, de maneira a otimizar o fluxo de tráfego e, na medida do possível, evitar congestionamentos.

A informação do endereço contido em cada pacote permite que os vários roteadores pelos quais ele passa ao longo do caminho o direcionem para seu destino final.

Ao receber um pacote, o computador de destino utiliza as informações sobre seu conteúdo para checar se ele está perfeito ou se sofreu interferências no caminho. Caso o conteúdo do pacote não esteja coerente com as informações que deve conter, ele é rejeitado, e o computador de destino solicita novo envio ao computador remetente. Somente o pacote corrompido precisa ser

Por causa desse conceito de roteamento do tráfego, é comum que os pacotes de uma mensagem cheguem ao destino fora da ordem original. Depois que todos os pacotes que formam uma determinada mensagem chegam ao seu destino, eles são

colocados na ordem certa e a mensagem é remontada.

Protocolos sobre protocolos

Todos os computadores conectados à Internet utilizam o protocolo TCP/IP. No entanto, a Internet funciona com o conceito de camadas de protocolos. Um protocolo pode funcionar sobre outro, ou seja, as mensagens de um protocolo são traduzidas para o protocolo da camada inferior, de modo que, em última instância, as comunicações via Internet são sempre feitas no protocolo TCP/IP. São esses protocolos que funcionam em camadas acima do TCP/IP que viabilizam os diversos serviços da Internet. Por exemplo, o HTTP (Hypertext Transfer Protocol - Protocolo de Transferência de Hipertexto) é utilizado na World Wide Web, a face mais visível da Internet para a grande maioria das pessoas.

Endereços com mais informações sobre a Internet Sites brasileiros:

Sites brasileiros:

O Yaih? é um serviço de busca em Português que permite localizar facilmente sites de interesse.

O site da USP contém grande quantidade de informações e é um bom ponto de partida para navegação em geral.

Informações diversas sobre a Unicamp e Iinks para diversos sites interessantes.

A Ophicin@ das Informações contém diversos artigos e tutoriais para a lnternet.

Um catálogo de páginas brasileiras.

Sites internacionais:

O Yahoo! é um dos serviços de busca mais populares da lnternet.

Outro serviço de busca ágil e bem projetado.

Este site é da publicação PC Computing e contém Iinks para praticamente qualquer área de interesse.

Um site contendo excelentes tutoriais para quem está começando na lnternet.

Tutoriais e livros para o aprendizado sobre a Internet.